quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Vermifugação dos Impossíveis

video

Certos gatos tornam-se um desafio na hora da vermifugação, e infelizmente, quando se tem muitos gatos, fica economicamente inviável usar recursos alternativos com o Profender, vermífugo spot On, ou vulgarmente falando, daqueles que se coloca na nunca, como se fosse anti-pulgas. A solução acaba sendo peitar a situação e "dar um jeito" de fazer o doce gatinho engolir o vermífugo e não os seus dedos.

Uma coisa importante que é preciso salientar, gatos ODEIAM sofrer contenção. E a associação de contenção com algo que tem um gosto abominável, como a maioria dos vermífugos que é a base de pirantel e praziquantel, é o que torna a missão tão impossível na maioria dos casos. Existem vermífugos com outra formulação como o Milbemax, que é a base de milbemicina e praziquantel, que não possuem gosto/cheiro tão horrivel. Geralmente essa é uma boa opção, apesar de também poder ficar inviável pela questão custo, como é meu caso.

Em alguns locais, onde já existe farmácia de manipulação veterinária, existe a possibilidade de mandar manipular o vermífugo num biscoito com gosto de carne, que mais parece um caldo Knorr... Eu não recomendo essa estratégia, pq gatos tem um paladar e olfato incríveis, mesmo que o troço tenha carne no meio, eles sentem o cheiro e se negam a comer. Daí vc acaba ficando com um elefante branco, um troço dificil de colocar guela abaixo e que não vai ser ingerido voluntariamente pelo gato.

Por outro lado existe a lenda de que dar comprimido pro gato é inviável. Na maioria das vezes o maior problema é a falta de noções de manejo com gato, e não o gato em si. Dos meus 24 gatos, apenas 2 são impossíveis de levar "no diálogo", isso pq eu vermifugo todos eles sozinha, não tenho alguém pra me auxiliar, e tive que buscar uma solução dentro da minha realidade.

Para gatos mansos ou levemente assustados as dicas que eu dou são as seguintes:

1) No dia anterior, corte as unhas dianteiras, pelo menos, de todos os gatos que permitirem, assim vc minimiza os "acidentes de trabalho".
2) Espere o momento mais tranquilo na casa, geralmente no meio da tarde, quando os gatos gostam de tirar uma boa soneca.
3) Não faça barulhos, não grite, não corra.
4) Aborde o gato gentilmente, como se fosse fazer um carinho.
5) Abra a boca do gato com uma das mãos, realizando pressão na articulação da mandíbula.
6) Quando o gato abrir a boca, com a outra mão coloque o comprimido com o dedo indicador até o fundo da garganta, de modo que o comprimido não passe pela língua, evitando assim, o surto pelo gosto ruim.
7) Alguns gatos tendem a tentar cuspir o comprimido, por isso, em alguns casos é importante segurar a boca do gato fechada por alguns segundos antes de soltá-lo.
8) Abra a boca do gato novamente e confira se o comprimido foi engolido.
9) Libere o gato.

IMPORTANTE: Nunca pegue o gato pelo cangote, é desconfortável para o animal, e a tendência é que ele se estresse mais com esse gesto e acabe reagindo de uma maneira ainda pior.

Para gatos ariscos, brabos ou extremamente assustados, de difícil manejo:

A dica mais importante: NÃO LUTE CONTRA! Não vale a pena, uma vez que vc e o gato podem se machucar!

Como tenho que vermifugar sozinha, sem o auxilio de ninguém, eu me adaptei ao método do Puçá, que é na verdade a adaptação da técnica utilizada na contenção de animais silvestres.

O puçá, é uma rede de nylon presa a um quadro, similar a uma raquete de tênis, o animal fica enredado e não consegue sair.

1) Separe em uma bancada o vermífugo diluido em uma seringa, preferencialmente numa dose maior do que o indicado, uma vez que uma parte do conteúdo será cuspida.
2) Separe em uma bancada 2 a 3 toalhas grossas.
3) Não corra atrás do gato! Espere que ele se dirija a algum lugar onde será facilmente encurralado, atrás de um armário, em uma sacada (telada!)...
4) Quando o animal estiver bem posicionado, coloque o puçá com o bucal de frente pro animal e o cutuque pelas costas, assim a tendência dele será entrar no puçá.
5) Quando o gato estiver no puçá, vem a parte mais complexa, que é girar o puçá enrolando a entrada dele, de modo que o animal não consiga escalar e sair. Eu recomendo que se teste essa etapa antes, sem o animal. É preciso uma quebrada de punho rápida, pra não deixar o gato escapar na hora H.
6) Leve o gato até a bancada, cuidando para não abrir o puçá.
7) Coloque as tolhas, uma em volta do corpo e outra tapando as patas, para evitar chutes e arranhões.
8) Firme a cabeça do gato com uma das mãos, tentando abrir a boca.
9) Quando o gato abrir a boca, coloque a seringa, inserindo-a pelo canto da boca e injete o vermífugo.
10) Após o breve momento de surto, devido ao gosto horrível, calmamente, tire as toalhas de cima do gato e abra o puçá, deixando-o sair por conta.
11) Limpe as babas que ficaram pelo chão, relaxe e aproveite! Vc conseguiu! :-D