terça-feira, 27 de abril de 2010

Métodos de Entretenimento em Massa (parte 03)

video

Este brinquedo desenvolvido pela marca americana Cat It é simplesmente o melhor! Os gatos amam ficar caçando a bolinha dentro do túnel. Normalmente ficam 2 gatos brincando um jogando pro outro em cada ponta, mas nesse vídeo que fiz ontem só a Dona Benta estava animada pra brincar.

Eu comprei este brinquedo quando estive em SP ano passado e paguei em torno de 100 reais, mas já tem aqui em Porto Alegre pra vender, já vi em vários pets.

domingo, 25 de abril de 2010

Métodos de Entretenimento em Massa (parte 02)



Essa foto por mais estranha que seja, mostra algumas opções excelentes e de baixíssimo custo para entreter os felinos. Depois de gastar dinheiro com bolinhas caras em petshops que não duravam quase nada, descobri a grande sensação! Os gatos simplesmente amam bolinhas pequenas que fazem barulho ao quicar e nada melhor do que uma bolinha de ping pong! Com o tempo, cansada de catar as bolinhas de baixo da geladeira, resolvi radicalizar e comecei a arrancar a bolinha dos desodorantes roll on depois que eles acabam. Lavo bem pra tirar qualquer resíduo e depois "entrego" pro povo.

As mesinhas que vem nas pizzas de tele-entrega chamam a atenção deles porque rolam, assim como carretéis de linha ou de esparadrapo.

Aqueles protetores para fios, que se coloca em fios de computadores e na TV são divertidos, principalmente se vc ficar arrastando ele pelo chão. Todo mundo corre pra tentar pegar.

As possibilidades de brinquedos improvisados são infinitas, basta que para isso se preste atenção a alguns detalhes, como tamanho das peças do brinquedo, que não podem ser engolidas ou aspiradas pelos pestinhas, o material que não deve causar intoxicações e as pontas que não podem machucar a pele e os olhos.

Métodos de Entretenimento em Massa (Parte 01)



Uma das grandes dificuldades de quem tem muitos gatos é conseguir "métodos de entretenimento em massa". Quando vc vai em petshops, a maioria dos brinquedos disponíveis para gatos são ratinhos e bolinhas para brincadeiras solitárias, ou para aquelas casas mais normais de quem só tem um ou dois gatos.

Ao contrário do que muita gente pensa, não são só os cães que precisam ocupar a mente. Os felinos também sofrem com estresse, especialmente quando têm que dividir moradia com muitos outros gatos. Os brinquedos são mais do que meras futilidades, são mecanismos de enriquecimento ambiental que permitem aliviar a tensão das mentes ociosas. E se vc tem gatos, vc sabe que não existe nada mais destruidor em uma casa do que um gato com a mente ociosa... :-D

O túnel para gatos é uma excelente opção de entretenimento, infelizmente a bolinha que vem dentro pendurada costuma durar poucos dias/horas nas mãos dos peludos, mas mesmo assim, eu recomendo! Serve não apenas para brincadeiras, mas também funciona como um cantinho quentinho e fofinho pros momentos de sono e aconchego. Este túnel da foto eu comprei pelo site petsupermarket já faz uns meses, mas esses tempos encontrei um parecido em um petshop do centro de Porto Alegre. Custa em média uns 70 a 80 reais. Estou pensando em tentar fabricar alguns pra colocar na minha estante de gatos, que publiquei 2 ou 3 dias atrás, se der certo eu publico as dicas aqui depois.

Só vale lembrar que os gatos, por terem uma mente muito criativa, se entediam rapidamente, e todo e qualquer brinquedo só será um sucesso se vc periodicamente o recolher e o devolver uns tempos depois. Eles sempre vão encarar como uma novidade o momento em que o brinquedo "aparece".

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Dica de Leitura


Hoje resolvi indicar um livro muito divertido sobre gatos. O nome dele é Bad Cat escrito por Jim Edgar, mostra de forma muito lúdica diversas facetas de gatos, que nem sempre são muito bonzinhos... Eu comprei este livro num dia em que eu estava deprimida na faculdade com tantas cadeiras horrorosas de produção, e me deparei com ele na livraria do campus. Passei o dia todo dando grandes risadas entre uma aula chata e outra.

Este livro é um pocket book com fotos hilárias de gatos, em cima de cada foto tem uma espécie de pensamento ou fala do gato daquela foto e depois uma "ficha" com nome, idade e passatempo. O autor disponibiliza mais fotos divertidas de gatos no site: www.mycathatesyou.com

A ficha bibliográfica:

EDGAR, Jim. Bad Cat. São Paulo: Editora Prestígio, 2007
ISBN: 978-85-77480-43-2

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Criando Gatos na Vertical (parte 03)


O "poleiro para gatos" funciona muito bem. Os gatos realmente adoram ficam "pendurados" nele. Eu sempre brinco, digo que é conjunto habitacional felino de luxo :-D. Existem vários modelos disponíveis em petshop. A minha dica, no caso de quem tem muitos gatos, é procurar sempre o modelo que tenha uma toca maior e que tenha o maior número de níveis possível. A diferença de preço para os que tem tocas menores, ou que tem apenas duas tocas pequenas e nenhum nível, é bem pequena. Também é importante pesquisar preços. Eu paguei 145 reais por este, mas certamente em outros petshops eu poderia pagar o dobro pelo mesmo "poleiro" ;-)

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Criando Gatos na Vertical (parte 02)


Outra possibilidade barata de acomodar os felinos na vertical é reformar uma daquelas estantes velhas de metal, estilo estante de biblioteca. As minhas estavas podres, enferrujadas e sem contar que eram daquele cinza bem feio. Eu resolvi então cortar os pés enferrujados da que estava pior e pintei as duas de branco com uma pátina dourada.

Depois foi só ir no centro da cidade numa daquelas lojas estilo 1,99 e comprar bacias e bandejas brancas, cada uma custou em média 5 reais. Aproveitando a viagem voltei lá na tal loja de tecidos e comprei mais uns metros de soft com estampa de oncinha. Pronto! Feito mais um aconchegante lugarzinho pra manada relaxar!
Agora só falta construir os túneis pra colocar nas partes superiores da estante, mas isso fica pra outro dia...

terça-feira, 20 de abril de 2010

Criando Gatos na Vertical (parte 01)


Um dos problemas que sempre tive aqui em casa foi como acomodar tanta gente pra dormir confortavelmente. Afinal de contas, eles também merecem e apreciam um cantinho fofinho e tranquilo para dormir.

Mesmo depois de terem tomado conta do sofá, e de terem caminhas na sacada, que em um próximo momento colocarei aqui no blog, ainda assim faltavam "postos de descanso".

Foi então que resolvi criar caminhas na vertical! Essa primeira idéia me custou 30 reais, o preço da fruteira, e mais 7,50 por cobertor, que compro por metro em uma loja de tecidos do centro de Porto Alegre.

É extremamente fácil de limpar, pq tem rodinhas, o tamanho é perfeito para um gato e os cobertores, por serem de soft também são práticos de lavar e não desfiam. Até agora as únicas desvantagens que encontrei no método foram encontrar o "triliche" desmontado, acredito que alguém dos andares de baixo ao se espreguiçar tenha desmontado com a cabeça :-P, e também de volta e meia encontrar ele caminhando pela casa, em função das rodinhas :-D

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Como me viciei em gatos


Muitas pessoas que me conhecem hoje me perguntam como cheguei aos 24 gatos. Na verdade essa é uma resposta simples e ao mesmo tempo difícil de dar. Acho que tudo começou na minha infância, quando tive minha primeira gatinha aos 8 anos de idade. Estes tempos revirando uma daquelas caixas clássicas de coisas da infância, que todos nós temos guardada no fundo de nossos guarda-roupas, encontrei uma redação ilustrada que fiz para o colégio. Adivinhem o tema? Sim, era sobre gatos!

Infelizmente, a Nana, minha gatinha de infância morreu de fibrossarcoma quando eu tinha 20 anos. Mas a minha paixão por gatos sempre se manteve presente. Um pouco antes da Nana morrer, comecei a prestar ajuda voluntária a ONGs de animais de rua e com isso comecei a me deparar com a triste realidade do abandono, do excesso de animais nas ruas, da falta de políticas públicas para castração de animais, e a falta de conscientização das pessoas...

Logo comecei a fazer casa de passagem para gatos de rua, porém minha casa acabou virando uma casa de "ficagem", como gosto de brincar. O meu apego por aqueles seres era tão grande que acabava me impedindo de doá-los, somado a isso os peludos sempre vinham carregados de histórias tristes para contar, abandono, maus tratos, flertes com a morte. Eu não podia resistir :-D Cheguei a adotar 3 gatos de uma só vez, mas ao contrário de muitas protetoras piradas por aí, eu sempre me recusei a transformar minha casa num depósito de animais. Nunca vi sentido nisso, se fosse pra fazê-los sofrer, não via lógica em mantê-los confinados no meu apartamento.

Como era contra os depósitos de animais, eu parei nos 24, parei mesmo, há quase 4 anos que não pego mais ninguém, podem abandonar na minha porta, mas não dá! Eu estou operando na capacidade máxima :-D! Quando me perguntam porque eu não dou alguns deles pra alguém eu sempre digo que eles são minha família, e que também não são objetos descartáveis ou "trocáveis". Gosto sempre de me referir a eles como refugiados. Infelizmente os animais domésticos errantes, cães e gatos, nas grandes cidades são mesmo refugiados. Eles estão em fuga constante de atropelamentos, baldes de água fervendo, venenos para rato, fome, frio e toda a hostilidade que as ruas oferecem a quem sofre, mas não tem consciência e malícia suficiente pra se defender da brutalidade humana.

É com essa pequena retrospectica elurófila da minha vida que abro este blog, que tem a pretenção de ser informativo, e ao mesmo tempo leve e engraçado, com dicas para todos aqueles que são apaixonados por gatos e têm o objetivo de "turbinar" suas casas para torná-las mais atrativas a esses peludos.