quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Vermifugação dos Impossíveis

video

Certos gatos tornam-se um desafio na hora da vermifugação, e infelizmente, quando se tem muitos gatos, fica economicamente inviável usar recursos alternativos com o Profender, vermífugo spot On, ou vulgarmente falando, daqueles que se coloca na nunca, como se fosse anti-pulgas. A solução acaba sendo peitar a situação e "dar um jeito" de fazer o doce gatinho engolir o vermífugo e não os seus dedos.

Uma coisa importante que é preciso salientar, gatos ODEIAM sofrer contenção. E a associação de contenção com algo que tem um gosto abominável, como a maioria dos vermífugos que é a base de pirantel e praziquantel, é o que torna a missão tão impossível na maioria dos casos. Existem vermífugos com outra formulação como o Milbemax, que é a base de milbemicina e praziquantel, que não possuem gosto/cheiro tão horrivel. Geralmente essa é uma boa opção, apesar de também poder ficar inviável pela questão custo, como é meu caso.

Em alguns locais, onde já existe farmácia de manipulação veterinária, existe a possibilidade de mandar manipular o vermífugo num biscoito com gosto de carne, que mais parece um caldo Knorr... Eu não recomendo essa estratégia, pq gatos tem um paladar e olfato incríveis, mesmo que o troço tenha carne no meio, eles sentem o cheiro e se negam a comer. Daí vc acaba ficando com um elefante branco, um troço dificil de colocar guela abaixo e que não vai ser ingerido voluntariamente pelo gato.

Por outro lado existe a lenda de que dar comprimido pro gato é inviável. Na maioria das vezes o maior problema é a falta de noções de manejo com gato, e não o gato em si. Dos meus 24 gatos, apenas 2 são impossíveis de levar "no diálogo", isso pq eu vermifugo todos eles sozinha, não tenho alguém pra me auxiliar, e tive que buscar uma solução dentro da minha realidade.

Para gatos mansos ou levemente assustados as dicas que eu dou são as seguintes:

1) No dia anterior, corte as unhas dianteiras, pelo menos, de todos os gatos que permitirem, assim vc minimiza os "acidentes de trabalho".
2) Espere o momento mais tranquilo na casa, geralmente no meio da tarde, quando os gatos gostam de tirar uma boa soneca.
3) Não faça barulhos, não grite, não corra.
4) Aborde o gato gentilmente, como se fosse fazer um carinho.
5) Abra a boca do gato com uma das mãos, realizando pressão na articulação da mandíbula.
6) Quando o gato abrir a boca, com a outra mão coloque o comprimido com o dedo indicador até o fundo da garganta, de modo que o comprimido não passe pela língua, evitando assim, o surto pelo gosto ruim.
7) Alguns gatos tendem a tentar cuspir o comprimido, por isso, em alguns casos é importante segurar a boca do gato fechada por alguns segundos antes de soltá-lo.
8) Abra a boca do gato novamente e confira se o comprimido foi engolido.
9) Libere o gato.

IMPORTANTE: Nunca pegue o gato pelo cangote, é desconfortável para o animal, e a tendência é que ele se estresse mais com esse gesto e acabe reagindo de uma maneira ainda pior.

Para gatos ariscos, brabos ou extremamente assustados, de difícil manejo:

A dica mais importante: NÃO LUTE CONTRA! Não vale a pena, uma vez que vc e o gato podem se machucar!

Como tenho que vermifugar sozinha, sem o auxilio de ninguém, eu me adaptei ao método do Puçá, que é na verdade a adaptação da técnica utilizada na contenção de animais silvestres.

O puçá, é uma rede de nylon presa a um quadro, similar a uma raquete de tênis, o animal fica enredado e não consegue sair.

1) Separe em uma bancada o vermífugo diluido em uma seringa, preferencialmente numa dose maior do que o indicado, uma vez que uma parte do conteúdo será cuspida.
2) Separe em uma bancada 2 a 3 toalhas grossas.
3) Não corra atrás do gato! Espere que ele se dirija a algum lugar onde será facilmente encurralado, atrás de um armário, em uma sacada (telada!)...
4) Quando o animal estiver bem posicionado, coloque o puçá com o bucal de frente pro animal e o cutuque pelas costas, assim a tendência dele será entrar no puçá.
5) Quando o gato estiver no puçá, vem a parte mais complexa, que é girar o puçá enrolando a entrada dele, de modo que o animal não consiga escalar e sair. Eu recomendo que se teste essa etapa antes, sem o animal. É preciso uma quebrada de punho rápida, pra não deixar o gato escapar na hora H.
6) Leve o gato até a bancada, cuidando para não abrir o puçá.
7) Coloque as tolhas, uma em volta do corpo e outra tapando as patas, para evitar chutes e arranhões.
8) Firme a cabeça do gato com uma das mãos, tentando abrir a boca.
9) Quando o gato abrir a boca, coloque a seringa, inserindo-a pelo canto da boca e injete o vermífugo.
10) Após o breve momento de surto, devido ao gosto horrível, calmamente, tire as toalhas de cima do gato e abra o puçá, deixando-o sair por conta.
11) Limpe as babas que ficaram pelo chão, relaxe e aproveite! Vc conseguiu! :-D

26 comentários:

  1. Mas esse teu gato parece um onça de tão furioso!
    Eu gosto de dar remédios pros meus em comprimidos ou cápsulas pequenas, já estou bem acostumada e consigo enfiar o comprimido na garganta bem rápido que nem dá tempo deles reagirem. Odeio dar liquidos... fica baba por toda a casa...
    Ótimas dicas!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. A Sara e o Baco são uns anjos, nunca mais reclamo dos dois.

    ResponderExcluir
  3. Depois do Raul ainda teve a Noeli na função com o puçá. Ela foi um pouco mais difícil que ele. O Raul é um amor, vive grudado em mim, é super doce, mas infelizmente não permite ser manejado, quando eu tento cortar uma unha ou dar um remédio acaba essa fera do vídeo. :-(

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca mais dei vermífugo nem anti-pulgas para os meus gatos depois que eu descobri o alho. E olha que já fazem 4 anos. Livres de pulgas e vermes, fazendo o tratamento de 6 em 6 meses, durante 7 dias. Foi a única coisa aqui em casa que REALMENTE funcionou pra as pulgas, além de ser 1000% mais saudável.
    Agora, quanto à dificuldade de administrar é a mesma, visto que além de tudo o alho tem aquele cheiro forte, o que significa "correr e se esconder" no cérebro dos mais vivos.

    ResponderExcluir
  5. Pelo amor de Deus Taís! Não faz mais isso não! Alho é tóxico para gatos! Pode causar anemia severa, e o efeito antiparasitário é baixo quando comparado aos vermífugos convencionais, portanto, não é uma boa opção.

    ResponderExcluir
  6. Denise,
    somente o alho cozido é tóxico, inclusive para nós humanos, depois de cozido ele vira "veneno".
    O alho cru não tem problemas, pode ser administrado com segurança e inclusive é receitado por muitos vets homeopatas, , não só como vermífugo, mas também como antibiótico que deve ser misturado à comida, com direito a receitas em livros e tudo mais (tenho alguns inclusive).
    Os meus tomam há 4 anos, o vet fica impressionado com a saúde deles, os exames são sempre perfeitos (inclusive da mais velhinha) nunca ficaram doentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VeganBeauty - Poderia me enviar seu email pra que vc me explicasse melhor isso do alho ? Já ouvi falar mas nao sei administrar... obrigada

      Excluir
    2. VeganBeauty - Poderia me enviar seu email pra que vc me explicasse melhor isso do alho ? Já ouvi falar mas nao sei administrar... obrigada

      Excluir
    3. Olha, uma grande nutróloga veterinária, Sylvia Angelico, recomenda alho cru para caninos em pequenas quantidades, mas não para gatos. As referências que vc tem são de médicos/ universidades veterinárias? Pq como o efeito hemolítico de cebolas e alhos precisa atingir uma certa concentração e pode ter efeito cumulativo, o fato de não ter sintomatologia clínica não exclui a toxicidade desses alimentos pra gatos.

      Excluir
    4. Meus Deus! Alho é altamente venenoso para gatos! Quem te receitou isso deveria ser preso! Nem acredito que li isso aqui! Deve ser brincadeira ou alguém com conta fale e quer ver os nossos gatos mortos! Galera NUNCA, NUNCA DÊEM ALHO PARA GATO, É VENENO! Perguntem a qualquer veterinário ou pesquisem! Que absurdo!

      Excluir
  7. Aqui eu dou comprido sem grandes dramas. Coloco um pouco de requeijão no dedo, "colo" o comprimido nele, abraço o gato por trás, abro a boca e taco o comprimido lá no fundo. Tudo bem rápido. Eles mal percebem o que aconteceu e ainda ficam "lambendo os beiços" no final rs.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, meus gatos são uns santinhos... rsrsrs consigo dar medicamentos pra eles numa boa, são bem mansos, apesar de serem enormes.... um deles já teve hepatite felina e tomou medicação um bom tempo... não tive problemas... são uns anjinhos... adorei seu blog

    ResponderExcluir
  9. Temos aqui em casa 18 gatos... A maioria consigo medicar facilmente, mas estes dias a Ísis ficou doente e está sendo uma barra medicá-la. Você me deu uma ótima idéia!!!
    Parabéns pelo blog.
    Beijos,
    Dani

    ResponderExcluir
  10. ótimas dicas... se fosse eu desistiria no segundo gato, imagina com todos eles...fiquei com peninha...mas é para o bem deles...
    abraços,

    ResponderExcluir
  11. "ai filho.." - me ví alí hahah
    Compartilhando uma que uso:
    Envolvo o comprimido numa FINA camada de gordura (margarina, óleo), segundo uma Vet me recomendou, assim não gruda no céu da boca e caso tente empurrar com a língua, vai ajudar a engolir, facilitanto a operação! Aqui pega qualquer ressabiado malandro!
    Só não tenho conhecimento se isso não interfere na absorção do medicamento pelo organismo.
    Também gosto de deixar bem a mão alguma recompensa! Acho que ajuda a fazer as pazes depois!
    Bia Martins

    ResponderExcluir
  12. Um veterinario me ensinou assim:
    vc pega um pedacinho de figado cru, enfia o comprimido dentro e ai vc coloca na guela do bixo. Ele noa reclama, nem tenta cuspir. Simples e facil.
    O liquido aqui em casa ainda eh uma tortura.

    ResponderExcluir
  13. Caramba!! Aqui em casa com minha sete meninas, só duas consigo na boa, o resto, é um sufoco, elas agem instintivamente contra nós.... kkkk

    ResponderExcluir
  14. Hoje em dia uso os tais que aplicam pela nuca, mesmo assim ainda tenho sufoco!!
    Rsss, Minhas meninas(sete) agem intintivamente e é um corre corre danado, mesmo agindo calmamente!!

    ResponderExcluir
  15. eu testei um vermifugo e gel e deu muito certo, ele é palatável tem um cheirinho de baunilha. a burra aqui colocou o gel na ponta do dedo e quase perdeu o dedo(não tinha botado fé no negócio)eles ficam doidos com o vermifugo se deixar comem tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsss, estou rindo com os posts daqui, resgatei um gatinho das ruas há uma semana e tá sendo um sacrificio dar remédio liquido..acho q vou ter que fazer como do video, pq meu gatinho é uma fera..

      Excluir
  16. Pego o gato coloco ele deitado de barriga pra cima sobre minhas chochas, abro a boca dele coloco o comprimido lá na garganta e imediatamente dou-lhe um gole de leite (que eu separei em um tampinha de garrafa pete), ele engole e depois dou mais leite na tigela. Assim ele não associa esse momento como algo totalmente ruim.

    ResponderExcluir
  17. Gente, eu compro whiskas sachê, misturo o remédio no whiskas, fica uma papinha e dou a ele. Ele come, será que é mal isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não te preocupa que não faz mal, o importante é ele tomar o remédio, se funciona assim pode continuar. Eu tenho um malandrão aqui em casa que só tomava o remédio escondido num pedacinho de carne, mas o danado aprendeu a separar e hoje em dia é o único que usa Profender, não teve outro jeito

      Excluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Isso não é um gato, é uma onça braba! O outro gatinho apareceu para dar um apoio moral e o vídeo termina nele, num frajolinha todo delícia e lindo! Ele parece ser mais tranquilo que a jaguatirica, muito fofo

    ResponderExcluir
  20. Eu, em vez do puçá, pego o gato com uma manta ou cobertor como uma rede, em seguida enrolo ele "enfaixando-o" como se fazia com nenéns antigamente e o pego no colo como neném, de barriga pra cima. Assim ele fica totalmente imobilizado (não se engane, a imobilidade estressa menos que quando se debate) inclusive não consegue fugir com a cabeça como no vídeo. Abro a boca com os dedos com a mão posicionada atrás da cabeça, impedindo que vire a cabeça ou "fuja" com a cabeça pra trás e estar de barriga pra cima faz a gravidade ajudar.

    ResponderExcluir